Um dia em um ashram hindu

O fim da tarde se aproxima na beira do Ganges. Em Rishikesh, mais de 200 quilômetros ao norte de Delhi, as águas recém saídas dos Himalaias passam cristalinas e caudalosas. Os internos do ashram se acomodam na parte de cima da escadaria que dá acesso ao rio, enquanto pessoas de todas as nacionalidades começam a chegar para o ritual diário de saudação ao Ganga. Para os indianos, ele é a manifestação da própria divindade.

Cheguei cedo e consegui um bom lugar, próximo à caixa de som e com visão panorâmica do rio, do por do sol e da cerimônia. Vestidos de laranja, os jovens do ashram entoam os primeiros versos do primeiro mantra, embalados pelos acordes hipnóticos do harmônio, pelo batuque aquoso da tabla e pelo leve timbre de sininhos.

A fogueira das ofertas é acesa, e os indianos se aproximam para participar mais ativamente da cerimônia, enquanto os estrangeiros se dividem entre tirar milhares de fotos e observar tudo atentamente. O sol se esconde entre a neblina das montanhas do outro lado do rio.

Já na segunda metade do Ganga Aarti, todos de pé: o guru do ashram aponta na escadaria. A presença magnética é reforçada pela vasta cabeleira e o manto laranja. O olhar dele cruza com o meu, e temo ter questões mundanas demais em mente quando ele passa rápido pelos meus pensamentos.

O Swamiji começa um novo mantra, e a voz firme e límpida preenche todo o espaço. Fechar os olhos e ouvi-lo entoando o Hare Krishna é sentir uma forte conexão com o universo, independentemente de crenças. Todas as religiões são bem vindas aqui, inclusive nenhuma delas.


17 Comentários on “Um dia em um ashram hindu”

  1. Mara Lígia Zampiér Mantelli disse:

    Deve ser mt emocionante mesmo, né Dé.??? viajei com vc….beijos com saudades, Tia Mara

  2. Simone Caldas disse:

    Estou viajando nos seus posts. Obrigada por compartilhar conosco tantas experiências. bj.

  3. Viviane disse:

    Arrepiei!

  4. Aline disse:

    SMACK!!!!!! =)

  5. Aline disse:

    É muito gratificante viver toda essa cultura de pertinho, né?! estou adorando tudo… tenho aprendido muito por aqui! bjs.

  6. Elisa disse:

    Que experiência incrível!
    Quero ver mais vídeos :)

    • deborazampier disse:

      Ai Elisa, pior que só tenho esse! Fiquei tentando o meio termo entre os turistas da foto eterna e os que observavam tudo atentamente hehe mas agora tem um motivo para voce animar vir um dia! Bj

  7. Cezar Almeida disse:

    Um dos melhores posts até agora! Claro, tocante e transparente! Deu pra perceber que vc já foi sensibilizada! Muah!


Deixe uma resposta para Mara Lígia Zampiér Mantelli Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s