Epílogo

20140528-015950.jpg

Essa foi daquelas vezes de seguir porque precisava, mas podia ficar. Mais dias, mais semanas, não sei ao certo, porque o tempo ali não é desse como conhecemos, de valor agregado. Os dias passam como uma grande esteira de acontecimentos em repeat. “O ônibus não veio hoje? Amanhã ele vem”. Na rotina absurdamente alargada entre um balanço de rede e outro, cabe tanta coisa que inclusive cabe nada. E o nada, derivante primeiro da tranquilidade e da paz de espírito, é maravilhoso.

Eu já sabia que o Laos seria diferente. Senti uma empolgação pré-fronteira que andava sumida, mesmo que até ali soubesse pouco além do governo comunista, da não-saída para o mar, da ex-colônia francesa de baguetes, dos conflitos recentes.

Foi só chegando lá que descobri o karaokê ainda na moda, a beerlao, o laap (versão veg, claro). Os banhos coletivos na rua. Os funerais-festa. As bombas que explodem sem guerra. A natureza que é mais regra que exceção. A habilidade de passar mais dias em estradas e rios que propriamente em algum lugar. A capital nacional que sequer tem um prédio de cinco andares, sequer uma sala de cinema. A simplicidade rural politizada que sabe não ser miséria nem ignorância. A não-ganância. O avexo do desenvolvimento industrial/capitalista, que quase desistiu de ir porque não foi convidado.

No Laos aparentemente todo mundo está feliz assim. Fui feliz eu também.

****

p.s.: já no Cambodia, tentando me impressionar com Angkor. Acho que amanhã consigo!

Anúncios

18 Comentários on “Epílogo”

  1. Nati disse:

    Sabe simplesmente falar….parabéns de novo pela escrita, pela ousadia de ser feliz!

  2. Milva Morelli disse:

    Que lindas palavras Débora….me impressionei com “nada”…sentir esse silêncio tendo dentro de si nossa realidade Ocidental é um privilégio….aproveite tudo!!

  3. Sonia disse:

    Holaaaa!!!!! Guapisima
    Aqui la Sonia (Burgos-spain)
    Te sigo viendo y leyendo aunque el traductor es bastante malo.
    Me alegran tus sonrisas.
    Yo aqui en mi dia a dia (un poco dificil ahora pero de todo se sale.
    Estoy ahorrando para ver q viaje me preparo.
    Un beso grande.

    • deborazampier disse:

      Sonia querida, no lo crees que esos dias pensé mucho en nuestro encuentro en Varanasi y queria escribirte, que conección! Pensaba justo cuanta gente interesante conoci en esos 7 meses, y claro ustedes en el ranking! Que contenta tener notícias tuyas! Solo espero que eso dia a dia dificl pase luego y que ahorres un monton para viajar listo! Muchos besos!

  4. Dalva disse:

    Agora valendo…
    Filha, o Laos me encantou através de suas palavras impregnadas de sentimento. Acredito que este Amor é de segunda vista.
    Siga sua intuição, com atenção e coragem. Vou daqui desejando que sejas vitoriosa nas situações que a vida te apresentar. Seja feliz!
    Saudades…
    Bj carinhoso
    Mami

  5. Maira disse:

    E eu gostei foi da foto do por do sol!!
    Bjs tinho!

  6. Max disse:

    Belíssima reflexão, tia Débora. À altura da paisagem. Segue a trip!

  7. Cecília disse:

    ai que linda, todo mundo que vai ao Laos sente isso, eu quero dicas para também sentir.

    e calma no Cambodia, coloque os pés num daqueles tanques de peixes que o humor muda:)

    saudades

    • deborazampier disse:

      Hahahaha eu bem que tentei ontem Ci, mas só de colocar a mão por um segundo naquele tanque já me deu uma gastura que não dou conta não! Te passo tudo que você quiser do Laos, só pedir. Bj

  8. Aline disse:

    ops.. pude

  9. Aline disse:

    Aquele adeus não puder dar.. .


Comentários aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s