Um ano e o blog manco

Duas pessoas que conheci no Vietnã apareceram em uma foto na minha timeline recentemente. Seria trivial, não fosse o fato de que elas vivem em países diferentes e também se conheceram enquanto viajavam. E que a foto foi feita meses depois, já em outro continente, num desses frequentes casos de amizades que sobrevivem à fugacidade de um esbarrão em algum lugar do mundo.

Hoje faz exato um ano do voo Pequim-Paris (!), mas foi só recentemente que reparei o quanto este blog está manco. Claro que o propósito da viagem sempre foi a Ásia e os asiáticos, até ficava meio brava quando rotulavam isso de ano sabático – que denota mais foco no visitante que no visitado. Achava que o papel de observadora já era suficiente, mas olhando agora, parece estranho quase nunca ter mencionado as histórias divididas entre estradas, barcos, quartos, mesas de bar, momentos de ócio, euforia, indignação, cansaço e o que mais coube na convivência com os outros viajantes. Nem fotos nossas postei direito.

O mais curioso é que, um ano depois, são justamente essas pessoas que mantém a Ásia viva com cada nova mensagem, atualização ou foto. Tipo o casal que engravidou e o outro que terminou, a menina que perdeu o pai que já estava doente, o cara que conseguiu lançar o projeto que discutimos em uma praia em Goa. Fui para a Argentina e ganhei o sofá de um amigo que conheci na Índia, mês passado mandei dinheiro para o guia nepalês que precisava de ajuda pós-terremoto, ontem a querida de Pequim foi à loja em Nanluoguxiang ver se ainda existiam os óculos que perdi no fim de semana. A impressão é que criamos uma rede invisível que vai sabe-se se lá até quando, ignorando tempo, distância e novos personagens que atulham a vida de páginas seguintes.

Não retomo essas histórias agora porque sei lá, e na verdade acho que esse post é muito mais para mim que para vocês. Mas sei que vou ficar feliz toda vez que voltar aqui e achar que as coisas ficaram um pouco mais completas e justas com este posfácio ilustrado.


Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

4 Comentários on “Um ano e o blog manco”

  1. Mãe disse:

    Cada pessoa que conhecemos deixa impresso em nossa memória recuerdos…

    …Gracias a la vida que me ha dado tanto
    Me ha dado el sonido y el abecedario
    Con él, las palabras que pienso y declaro
    Madre, amigo, hermano
    Y luz alumbrando la ruta del alma del que estoy amando

    Gracias a la vida que me ha dado tanto
    Me ha dado la marcha de mis pies cansados
    Con ellos anduve ciudades y charcos
    Playas y desiertos, montañas y llanos
    Y la casa tuya, tu calle y tu patio…

    Gracias A La Vida
    Violeta Parra

  2. Regina disse:

    Senti saudade do seu jeitinho de escrever e foi uma surpresa deliciosa receber essa partilha agora. Acho que a rede invisível me apanhou tbm

    Enviado do meu iPhone

    >


Comentários aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s