Quiz do domingão

Hoje teve mais um daqueles eternos debates sobre a situação socioeconômica dos países do mochilão. Depois de reiterar que o Brasil não está tão distante dessas realidades, veio o desafio: “Então veja lá o IDH”.

A fórmula de cálculo do Índice de Desenvolvimento Humano, usado pela Organização das Nações Unidas desde a década de 1990,  não é unânime entre estudiosos. Mas não deixa de ser uma régua para os 186 países analisados – e adoramos uma lista, vai.

Divido o quiz com vocês para embalar esse domingão preguiçoso de sol escaldante. Façam suas apostas (respostas depois do mapa).

Destinos, pela ordem: Índia, Sri Lanka, Maldivas, Nepal, Butão, Tailândia, Mianmar, Laos, Camboja, Vietnã, Malásia, Cingapura, Indonésia, Filipinas, China, Mongólia.

(Reprodução IDH 2012 UOL)

(Reprodução IDH 2012 UOL)

Posição dos países no ranking: 13º Hong Kong (China); 18º Cingapura; 64º Malásia; 85º Brasil; 92º Sri Lanka; 101º China; 103º Tailândia; 104º Maldivas; 108º Mongólia; 114º Filipinas; 121º Indonésia; 127º Vietnã; 136º Índia; 138º Laos e Camboja; 140º Butão; 149º Mianmar; 157º Nepal.


Vistos – Índia, Sri Lanka e Maldivas

Poupando horas de pesquisa dos leitores viajantes, parte 1.

Para chegar em Thanjavur, so com visto. (Ryan Ready / Creative Commons)

Para chegar em Thanjavur, em Tamil Nadu, só com visto. (Ryan Ready / Creative Commons)

Índia – Exige visto de brasileiros. O Consulado Geral em São Paulo atende São Paulo, Rio de Janeiro e os estados do Sul, enquanto a Embaixada da Índia em Brasília todos os demais estados. Ambos aceitam envio de documentação pelos Correios. Em Brasília é possível se apresentar pessoalmente e as taxas podem ser pagas em dinheiro (direto na Embaixada) ou em cheque administrativo. São Paulo só aceita depósito em conta e o atendimento personalizado é liberado apenas para emergências.

São diversos tipos, taxas e períodos de duração de visto, dependendo do perfil do visitante (turista, negócios, estudantes, trabalho, jornalista, voluntários, etc) e dos locais visitados (há várias áreas protegidas que exigem pedidos específicos). Em São Paulo, por exemplo, um visto básico para turista, com duração de seis meses e múltiplas entradas, sai por R$ 185 com todas as taxas inclusas, e geralmente é expedido em um dia (sem contar o período de trânsito pelos Correios). Detalhe importante: a validade do visto indiano começa a correr a partir da data de expedição, e não de entrada no país.

Sri Lanka –  Tem um sistema online de vistos para entradas de até 30 dias. A taxa geral é de 30 dólares, e pode ser paga com cartões de crédito das principais bandeiras. O prazo do visto começa a contar a partir da data de chegada ao país.

Até os paraísos tem uma certa burocracia.  (Maldivas/ Sarah Ackerman)

Até os paraísos têm regras. (Sarah Ackerman / Creative Commons)

Maldivas – O visto de 30 dias é emitido na chegada, gratuitamente, para todos os visitantes. É preciso apresentar passaporte, comprovante de passagem de volta e de fundos suficientes para permanência no país (150 dólares por dia ou confirmação de reserva em hotel ou resort).

*informações atualizadas até agosto de 2013